Congresso de Expansão de Redes abre segundo dia da Franchising Week

Representantes de marcas reconhecidas no mercado debatem os desafios e as oportunidades trazidas pela pandemia de coronavírus

Share on facebook
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Congresso de Expansão de Redes abre segundo dia da Franchising Week

Representantes de marcas reconhecidas no mercado debatem os desafios e as oportunidades trazidas pela pandemia de coronavírus

O Congresso de Expansão de Redes abriu os trabalhos da ABF Franchising Week na terça-feira, dia 22 de junho. O evento começou com uma breve contextualização, com a participação da coordenadora da Comissão de Expansão e Pontos Comerciais da ABF, Renata Rouchou, e contou com a participação de representantes de marcas reconhecidas no mercado, como Casa Bauducco, Cacau Show, Espaço Laser, Mania de Churrasco, Morana, Alpargatas, Hering, Poderoso Timão, Imaginarium, Puket, Arezzo e Reserva. Os desafios e as oportunidades atreladas à pandemia de coronavírus foi o pano de fundo das conversas. O panorama geral foi apresentado por Lyana Bittencourt, do Grupo Bittencourt, que falou sobre a importância do segmento, principalmente, nestes tempos de economia incerta. Segundo ela, as franquias confirmaram ser resilientes e resistentes, mostrando-se um fator de sobrevivência dos pequenos e médios empreendedores. “O que seria dos pequenos negócios se não fosse a força da rede, a estrutura das franqueadoras e a equipe de suporte aos franqueados?”. Para ela, a sobrevivência se baseou em fatores como os novos modelos e formatos do negócio, além da criação de conglomerados de marcas que se complementam ou que têm sinergia – e tudo isso tem como função principal a escalabilidade. Já o painel “Novos modelos de expansão e multicanal” contou com a participação de Arlan Roque, da Cacau Show; de Heitor Soubihe, da Grand Cru; e de Fernanda Milred, da Espaçolaser. A moderação ficou a cargo de Marcelo Cordovil, da Mania de Churrasco, e de Marcos Ucha, da Morana. Os convidados foram unânimes em dizer o quanto as mudanças de paradigma e o entendimento da necessidade de se criar uma relação de proximidade com os clientes foi um diferencial para o crescimento. “Nosso sucesso vem muito dos diferentes formatos de franquias. Além das lojas light, das menores, investimos também na sinergia que o vinho tem com a comida. Assim, apostamos em lojas dentro de restaurantes e de wine bares e quiosques em shoppings e aeroportos. Também criamos um clube de assinaturas que fideliza o cliente. O resultado direto é que somos a maior operação de vinhos da América Latina em número de lojas”, afirmou Soubihe, da Grand Cru. Oportunidades para multifranqueados O painel “Oportunidades de negócios para multifranqueados, repasse de franquias e tendências” contou com a participação de Patricia Mornatti, da Alpagartas; de Mauricio José Maccaferri, franqueado Bauducco, e de Rodrigo Cardoso, da Cia. Hering. A moderação ficou a cargo de André Giglio, da Poderoso Timão/SushiChic e Poke Moki, e de Liliana Martins, da Imaginarium e Puket. O destaque dessa rodada de conversa ficou com o representante da Cia. Hering, empresa que, segundo Liliana, abriu 130 novas unidades, apenas em 2020. “Qual o segredo?”, perguntou ela. Cardoso informou que esse número foi alcançado não apenas com o trabalho do ano anterior, mas também com estudos e mudanças na rede, que possibilitaram a abertura de novos formatos de loja, inclusive com adaptação para pequenas cidades. Com relação ao assunto “repasse”, os painelistas foram unânimes ao dizer que o negócio tem de ser bom para quem compra e quem vende; que os valores, mesmo em cenário desafiador, não ficam muito abaixo; e que o repasse é tratado da mesma maneira que uma nova unidade, inclusive, com as mesmas oportunidades de crescimento. O fechamento do Congresso foi marcado pelo bate-papo entre Marco Vidal, da Arezzo&Co; Rony Meisler; da Reserva, com moderação de Alberto Serrentino, da Varese Retail. A ­Arezzo, recentemente, comprou a Reserva em uma das megaoperações que marcaram o mercado brasileiro de vestuário. Transformação digital e manutenção das culturas e dos DNAs de ambas as empresas foram alguns dos assuntos tratados.