ACONTECE NA ABF

Share on facebook
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

ACONTECE NA ABF

Comissão de Educação debate os negócios durante a pandemia

A Comissão de Educação da ABF promoveu um encontro virtual em 28 de abril. A coordenadora dessa Comissão e CEO da rede The Kids Club, Sylvia Barros, falou sobre a pesquisa em andamento do segmento, que resultará em um importante diagnóstico dos serviços educacionais. Em relação à retomada dos negócios na pandemia de Covid-19, Decio Pecin, CEO do CNA, informou ter uma expectativa de leve melhora no segundo semestre e de uma recuperação maior em 2022. Para André Belz, diretor regional da ABF Sul e sócio- diretor da Rockfeller Language Center, um impacto positivo da pandemia foi a mudança de mindset da rede, que passou a investir mais na transformação digital. Já Rogério Gabriel, diretor da ABF Regional Interior de São Paulo e CEO da MoveEdu, observou que o formato virtual tem vantagens e desvantagens, mas que a riqueza do contato presencial entre professores e alunos no ambiente escolar é insubstituível. Julio Segala, diretor de Marketing e Expansão do Kumon, avaliou que o mais importante neste momento é o mais simples: “melhorar a qualidade da entrega ao cliente”. Segundo ele, o ensino remoto veio para ficar. Luiz Moraes, diretor do Supera Online, concorda que o segmento sofreu, como todos os outros, mas, por outro lado, se fortaleceu. “Entrar na casa do cliente foi uma rica experiência”, disse.

LGPD é tema do Encontro Jurídico Virtual de maio

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) em seus aspectos práticos para franqueadores e franqueados foi tema do Encontro Jurídico Virtual da ABF de 20 de maio. Analisaram o assunto os membros da Comissão de Estudos Jurídicos da entidade, Flavia Amaral, sócia do Vinhas e Redenschi Advogados, e Gabriel Di Blasi, diretor Jurídico da ABF Rio e sócio do Di Blasi, Parente & Associados, sob moderação de Maurício Costa, coordenador da Comissão e sócio do Morse Advogados Associados. Segundo Flavia, embora as empresas ainda não estejam sendo multadas pelo descumprimento da Lei, devem ficar atentas a ela. Opinião política, convicção religiosa, além de CPF e RG, por exemplo, são considerados “dados pessoais sensíveis”, disse. Di Blasi defendeu que cada empresa tenha o seu modelo de implantação da LGPD. “O compartilhamento de dados pessoais tem que ter como princípio a transparência e a informação de forma clara para o titular”, finalizou. Os especialistas observaram a questão da responsabilidade solidária existente entre franqueador, ou controlador, e franqueado, ou operador, como define a Lei. Ainda de acordo com Di Blasi, “é importante ter cláusula no Contrato de Franquia sobre a responsabilidade solidária entre franqueador e franqueado”.

AGO por videoconferência aprova contas de 2020

A ABF realizou Assembleia Geral Ordinária (AGO) no dia 30 de abril por videoconferência devido à pandemia de Covid-19. As contas e o balanço de 2020 foram aprovados por unanimidade pelos associados participantes, que também foram unânimes na aprovação do Relatório de Atividades e do Orçamento do ano passado. A mesa de trabalhos virtual foi composta por André Friedheim, presidente da entidade, Sidnei Amendoeira e Bruno Lucius, respectivamente diretor e gerente Jurídicos.