O franchising que se reinventa, se reinventando no “novo normal”

Reinventar-se é quase que um movimento natural das redes de franquias a qualquer tempo. Acostumados a olhar o ambiente de negócios à frente, observando possíveis tendências, os empreendedores do franchising demonstram estar sempre dispostos a reinventar seus negócios, recriando oportunidades para o mercado.

Share on facebook
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O franchising que se reinventa, se reinventando no “novo normal”

Reinventar-se é quase que um movimento natural das redes de franquias a qualquer tempo. Acostumados a olhar o ambiente de negócios à frente, observando possíveis tendências, os empreendedores do franchising demonstram estar sempre dispostos a reinventar seus negócios, recriando oportunidades para o mercado. Porém, a pandemia do novo coronavírus parece ter tornado o ato de reinventar-se quase que obrigatório.
Assim, o franchising vem se posicionando para enfrentar os impactos da Covid-19. Sem precedentes no mundo, a doença já está tornando diferente o nosso modo de vida, mesmo antes que a pandemia tenha terminado. De forma geral, em alguns locais com mais intensidade que outros, estamos vivendo o novo normal que esse vírus mortal impôs a bilhões de pessoas mundo afora.
A pandemia está mudando nosso modo de consumir, nosso cuidado com a higienização das mãos, o modo como valorizamos as coisas simples da vida, como um abraço, uma caminhada ou uma corrida ao ar livre, enfim, nossa visão de mundo.
Acredito que não há melhor momento do que esse, de enfrentamento de crise, para se reinventar. Nesse sentido, devemos repensar, por exemplo, os nossos modelos de negócios, a nossa oferta de produtos, a loja física como um espaço de experiência, mas também de personalização e humanização da compra.
A “coopetition” ou “coopetição” (fusão dos termos, em inglês, cooperação e competição) é tema de capa desta edição de Franquia & Negócios de maneira muito apropriada. Ela traduz de certo modo a dinâmica, a essência e a força do franchising, pois mesmo em ambiente concorrencial, redes se unem para compartilharem conhecimento, buscarem soluções conjuntas e, nesse momento, enfrentarem os inevitáveis impactos da Covid-19 nos negócios.
Tanto nas Mesas-Redondas Virtuais quanto nos Webinars que a Associação Brasileira de Franchising (ABF) vem promovendo desde o final de março, temos tido exemplos singulares de redes que estão se ­reinventando.
Nesse novo normal, as compras on-line devem continuar aquecidas, com novos consumidores que antes talvez fossem refratários a elas, mas que agora, pós-pandemia, tendem a mantê-las.
Por maiores que sejam os desafios, o melhor a fazer neste momento é dar o melhor de nós mesmos, das nossas redes, exercitarmos a empatia e fortalecermos ainda mais os laços entre franqueadores e franqueados que, em suma, nos unem também aos nossos clientes.
Tenha uma ótima leitura!

Um forte abraço,

André Friedheim,
Presidente da ABF – Associação
Brasileira de Franchising