O novo varejo brasileiro

O Ranking 300 Maiores Empresas do Varejo Brasileiro chega à sua quinta edição.

Share on facebook
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O novo varejo brasileiro

O Ranking 300 Maiores Empresas do Varejo Brasileiro chega à sua quinta edição. Não é somente um momento histórico para a SBVC, mas também uma oportunidade única. Em um setor tão dinâmico quanto o varejo, que vive o dia a dia intensamente, raros são os momentos em que podemos observar o que aconteceu no passado recente e tirar lições desses acontecimentos.

Os últimos anos talvez tenham sido os mais dramáticos da economia brasileira. Os chamados “anos de ouro” ficaram para trás e já há quem fale em “nova década perdida”, comparando com os anos 80. Para o varejo, porém, a mensagem é de resiliência, eficiência, produtividade e transformação. Sim, empresas menos preparadas ficaram pelo caminho, como é natural em um período como esses últimos cinco anos. Por outro lado, temos o privilégio de testemunhar o nascimento de um novo varejo no Brasil.

Quando Jack Ma, o fundador do Alibaba, criou a expressão New Retail para falar de um novo modelo de negócios que integra físico e digital para, com o uso de dados, fazer o varejo ser mais relevante para os clientes, ele conseguiu resumir um movimento que vem revolucionando o setor em todo o mundo. Os sinais dessa revolução estão presentes ao longo deste Ranking: os varejistas que mais têm investido na transformação digital estão crescendo mais rápido (muito acima da média do varejo como um todo) e modificando seus negócios para se tornarem verdadeiras plataformas de negócios.

Mais que varejo: são empresas que solucionam problemas dos clientes. São empresas que indicam o caminho a ser seguido e apontam para um mercado que se renova constantemente. O entendimento das melhores práticas globais e a tradução dessas práticas para a realidade brasileira está criando o Novo Varejo verde e amarelo. Um Novo Varejo que, mais eficiente e produtivo, incorpora recursos digitais em todas as fases do relacionamento com os clientes e gera novas experiências. Um Novo Varejo que se renova e se capacita para os anos de crescimento econômico que logo chegarão.

Boa leitura!

Eduardo Terra
Presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC)