Convergência, canais e conveniência são tendências no varejo

ABF promoveu encontro no Auditório Santander, em São Paulo, para apresentar os principais insights identificados durante a NRF Retail’s Big Show

Share on facebook
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Convergência, canais e conveniência são tendências no varejo

ABF promoveu encontro no Auditório Santander, em São Paulo, para apresentar os principais insights identificados durante a NRF Retail’s Big Show

Associação Brasileira de Franchising (ABF) promoveu no dia 28 de janeiro, no Auditório Santander, em São Paulo, mais um Pós-NRF com o objetivo de apresentar os principais insights trazidos da NRF Retail’s Big Show – um dos mais ricos encontros do mundo sobre o varejo, que aconteceu de 12 a 14 de janeiro em Nova Iorque, Estados Unidos, e que apresentou mais de 400 palestras em sua 111ª edição.

O Pós-NRF promovido pela ABF – que teve transmissão ao vivo e participação de mais de 200 pessoas no auditório – contou com apresentações do presidente da ABF André Friedheim e do curador do Grupo ABF na NRF Juarez Leão, da Leão Business. Também palestraram Eduardo Terra, da BTR Educação e Consultoria; Alberto Serrentino, da Varese Retail; e Grasiela Tesser, da NL Informática.

“A NRF é uma inspiração. Sempre fui para Nova Iorque para entender o que ia acontecer no futuro no Brasil. Este ano foi, talvez, o primeiro que vi que esse futuro, que a gente enxergava lá na frente, já começa a acontecer no mercado nacional”, comenta Friedheim. “Fala-se em ‘omnicanalidade’, e hoje consigo ver várias redes franqueadoras já a aplicando na prática em sua estratégia de distribuição de venda de produtos. Fala-se em inteligência artificial e em dados, e também já consigo enxergar isso no Brasil”, acrescenta o executivo.

“Fala-se em ‘omnicanalidade’, e hoje consigo ver várias redes franqueadoras já a aplicando na prática em sua estratégia de distribuição de venda de produtos.”

André Friedheim, presidente da ABF

Terra partilha da mesma opinião: “o futuro está chegando mais perto. De todas as NRFs que fomos, nessa vimos uma agenda mais prática. Aquele gap entre o que vemos nas palestras, nas feiras e nas lojas começa a diminuir”. Serrentino acrescenta: “essa foi a minha 23ª NRF consecutiva e, de fato, essa percepção é real. Antes havia uma sensação de olhar para algo que estava muito distante da nossa realidade. Continuamos capturando insights relevantes, mas a nossa capacidade de absorver, traduzir, aterrissar e implantar é crescente. Isso é sinal de maturidade do nosso varejo, do nosso franchising e das nossas empresas”.

O futuro está chegando mais perto. De todas as NRFs que fomos, nessa vimos uma agenda mais prática. Aquele gap entre o que vemos nas palestras, nas feiras e nas lojas começa a diminuir.

Eduardo Terra, da BTR Educação e Consultoria

Os dois executivos destacaram no encontro seis grandes tendências que deram a tônica desta edição do evento: Disrupção do Varejo, Personalização, Tecnologias Exponenciais, o Novo Papel da Loja, Evolução dos Modelos de Negócio e os Desafios da Liderança.

“Continuamos capturando insights relevantes, mas a nossa capacidade de absorver, traduzir, aterrissar e implantar é crescente. Isso é sinal de maturidade do nosso varejo, do nosso franchising e das nossas empresas.”

Alberto Serrentino, da Varese Retail

Para Juarez Leão, o que ficou claro na 111ª NRF é que o futuro está efetivamente muito próximo. “Muitas vezes vimos tecnologias e inovações bem distantes do que estávamos vivendo no Brasil, era quase peça de ficção, mas dessa tivemos a oportunidade de ver o emprego de tudo isso na prática”, avalia. O especialista afirma que a tecnologia não é o fim e sim o meio para encantar, atender e surpreender o cliente. “O desafio é transformar dados em informações relevantes, pois não adianta ser rico em dados e pobre em informação”. Entre outros ensinamentos, ele sugere que o varejista não se apaixone pela tecnologia e sim por seu cliente.

“Muitas vezes vimos tecnologias e inovações bem distantes do que estávamos vivendo no Brasil, era quase peça de ficção, mas dessa tivemos a oportunidade de ver o emprego de tudo isso na prática.”

Juarez Leão, da Leão Business

Para Grasiela Tesser, é preciso entender a tecnologia antes de aplicá-la. “Ainda estamos tentando adotar tecnologias que já vêm sendo comentadas há alguns anos. De que adianta mais e mais se não as colocarmos em prática?”, questiona. Segundo ela, três palavras resumem esse tema na NRF 2020: convergência, conveniência e personalização.

Ainda estamos tentando adotar tecnologias que já vêm sendo comentadas há alguns anos. De que adianta mais e mais se não as colocarmos em prática?

Grasiela Tesser, da NL Informática

“A convergência basicamente tem a ver com canais. A conveniência é entender qual é o objetivo do consumidor chegando perto do meu negócio, o que ele quer, o que prefere e qual a forma como quer se relacionar com a minha marca. E a personalização é que, apesar de tanta tecnologia, apesar de tantas pessoas no mundo, cada um quer ser visto de fora individual”, explica.

Papel da loja física

Ao final do encontro, a ABF promoveu um painel – sob a coordenação de Friedheim, e que contou com a participação de Edmour Saiani, da Ponto de Referência; Adir Ribeiro, da Praxis Busines; e Thiago de Mello, da DWZ, que trouxe uma série de contribuições sobre o papel da loja física nos próximos anos.

Opinião de consenso é que as lojas devem, cada vez mais, entreter, divertir e se tornar uma experiência para o cliente. Vários exemplos inovadores foram citados, muitos deles visitados pelo grupo que viajou à Nova Iorque com a ABF. Um novo conceito surge a partir dessa tendência cada dia mais real: o “retailment”, mistura de Retail (varejo) + Entertainment (entretenimento), uma nova forma de atrair e, mais que tudo, encantar seu cliente.

Outro exemplo bastante observado pelos painelistas, e perfeitamente adaptáveis para todos os segmentos do varejo, inclusive e especialmente para o franchising, foi a questão da personalização, que é uma maneira de tornar o consumidor especial e único. Mesmo que ele esteja ciente de ser conhecido apenas por uma rede muito acurada de dados, deseja ser surpreendido por uma promoção exclusiva e desenvolvida unicamente para ele.