Tendência de alta em serviços automotivos

Segmento se destaca pela oferta de manutenção, locação e outros serviços ligados ao mundo dos automóveis

Share on facebook
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Tendência de alta em serviços automotivos

Segmento se destaca pela oferta de manutenção, locação e outros serviços ligados ao mundo dos automóveis

Com o aperto na renda das famílias, os serviços de manutenção têm crescido no franchising, seja de equipamentos eletrônicos, roupas e acessórios e também de veículos. A razão para isso é a preferência por consertar ou customizar um bem, do que comprar um novo.
O surgimento de serviços de transporte particular, como a Uber, também ajudou a fortalecer o segmento, uma vez que muitos motoristas locam veículos, ao invés de comprar. Além da manutenção, que precisa ser feita em períodos mais curtos de tempo.
Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o licenciamento de autoveículos em 2019 registrou aumento de 8,6% em relação a 2018. Para este ano, a entidade prevê aumento de 9,4% no licenciamento de autoveículos, índice maior que o de 2019 e mais relevante dada a maior base de comparação do ano anterior.

Tendência é de alta
A consultora do Grupo Soares Pereira & Papera (GSPP) Mércia Machado Vergili diz que o segmento sempre foi bem no franchising nacional, mas que agora há realmente uma tendência de alta. “O crescimento se dá pela necessidade de uso de carros, principalmente em grandes centros. Seja para locação de veículos, seja para manutenção de veículos”, afirma.
A especialista acredita que o mercado ainda seja promissor para novos serviços ligados ao automobilismo, pois há perspectivas ainda maiores de crescimento. “Existem franquias para diferentes serviços, desde lavagem, embelezamento de carros, perícia para compra e venda de veículos, troca de óleo, manutenção em geral até as franqueadoras de locação de veículos”.

Compra por impulso em centros comerciais
O bom momento traz oportunidades, mas traz também muitos concorrentes. A Banca do Automóvel tem tentado justamente se diferenciar para que consiga atrair os consumidores. A aposta foi trazer conveniência e produtos em locais de grande circulação para pessoas que dificilmente iriam para um centro automotivo.
A ideia é instalar unidades em shopping centers, postos de gasolina e demais locais de grande circulação. Por conta disso, a expectativa é otimista. “Justamente a conveniência de trazer as pessoas a venda de impulso, fora do ambiente de autopeças ou centros automotivos. Queremos mostrar às pessoas que os produtos são muito úteis e interessantes, mesmo para quem não tem o costume de frequentar esses ambientes. É voltado para todo o público que tem carro, e até para quem não tem, no caso de presentear pessoas que gostam e possuem carros”, explica o proprietário da marca Rafael Prandini.

Novos negócios
A BMZ Auto Brokers acaba de trazer um novo tipo de serviço para o Brasil, corretora de veículos. A expectativa é alta: o CEO Marcio Leitão aposta em um volume de vendas de automóveis em torno de R$ 43 milhões em 2019 e de R$ 3,3 bilhões em 2024. “No Brasil, estamos sendo pioneiros nessa metodologia que há cinco anos vem crescendo muito nos Estados Unidos. Levando em consideração que o brasileiro é a população que mais troca de carro, nós acreditamos que temos um mercado muito grande para explorar”.
Já para 2020, a previsão é chegar a 150 franqueados e alcançar um faturamento de R$ 8 milhões. Ele vê oportunidade justamente na burocracia, falta de segurança e tempo investido para vender e comprar veículos no Brasil. “O principal desafio é sempre estar atento e atualizado com as mudanças e atualizações do mercado referente a processos que garantem uma negociação segura para os clientes e consequentemente aos franqueados”, explica.

Crescimento de 40%
O fundador da Top Spa Car Anderson Macena vê que ainda existe muito espaço para avançar, porque a crise tem feito com que as pessoas optem por manter os veículos. A perspectiva da rede é crescer 40% no próximo ano, com diversificação de serviços e novas tecnologias.
“No modelo de negócio Top Spa Car, o franqueado adquire a franquia livre de custos com aluguel, água e energia. Quem assume esses custos são as próprias concessionárias, onde as unidades estão alocadas, em troca de lavagem simples e uma porcentagem nos serviços de estética automotiva. É a própria franqueadora que negocia o ponto”, explica.
A rede já tem quatro unidades internacionais, duas nos Estados Unidos e duas no Peru. Isso já faz com que eles consigam ter dimensão das diferenças locais para empreendedores, ainda mais tendo em vista a instabilidade econômica do País. “Além disso, o perfil do empreendedor reflete muito no desempenho do negócio. É preciso ter claro e bem definido que estar presente, conhecer o perfil do cliente, fidelizá-lo, investir em inovação para reduzir trabalho manual e implementar treinamentos motivacionais e de evolução de equipe são desafios recorrentes, ou seja, teremos sempre que finalizar um e já nos preparar para o próximo”, explica.