Use as emoções ao seu favor

Iara Bertão é especialista em pessoas e criadora da metodologia Blindagem Emocional

Share on facebook
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Use as emoções ao seu favor

Muito se fala em depressão, ansiedade e estresse elevados, porém, a razão que leva alguém a se aprisionar nessas circunstâncias não é discutida. Sabendo que para tudo existe um porquê, precisamos tomar conhecimento dele. Vemos excelentes profissionais no mercado de trabalho perdendo oportunidades, causando conflitos, deixando seus sonhos por, simplesmente, não saberem controlar as emoções.
É fato que não nascemos com um manual de instruções e não sabemos os mecanismos exatos para solucionar os problemas emocionais. Isso é ótimo, afinal, somos humanos e não robôs. Entretanto, só se pode fazer bom uso daquilo que que se conhece; isso se aplica às emoções, sentimentos e pensamentos.
A base inicial para uma excelente gestão emocional é o autoconhecimento. Entretanto, poucas pessoas conhecem os seus motivadores, gatilhos e ativadores de emoções. E, ao contrário do que muitos acham, autoconhecimento não tem ligação com autoajuda. Conhecer a si mesmo envolve uma jornada interna de se compreender, entender os mecanismos emocionais e cognitivos de como você se move, o que o motiva e desmotiva. Por meio desse caminho é possível administrar as situações de conflito do dia a dia de forma controlada, amenizando o estresse e a ansiedade e obtendo grandes resultados a partir desse comportamento.
O primeiro passo para usar as emoções a seu favor é justamente aprender e reconhecer que elas estão e devem estar sob o seu domínio, e não o do vizinho. Um exemplo clássico é você acordar supermotivada e empolgada para o dia de trabalho e, durante o caminho, algo ocorre e tira a sua paz, fazendo com que a sua motivação vá a zero.
Isso acontece com quem não sabe fazer uso das emoções, porque o que realmente importa não é o que o outro faz a mim, mas sim como eu controlo o efeito do que ele fez.
Perceba que a importância não está no que, mas no como se administra o que ocorre. Não podemos impedir que alguém irrite ou faça algo que desagrade, o que podemos e devemos é controlar o impacto que essa ação vai ter no equilíbrio emocional.
Viver um processo de blindagem emocional é mergulhar em autoconhecimento e, como resultado, protagonizar as emoções e sentimentos a fim de que eles o favoreçam.

* Iara Bertão é especialista em pessoas e criadora da metodologia Blindagem Emocional®

Fechar Menu