A fada dos partos

Pioneira no trabalho de doula no Brasil, Maria de Lourdes da Silva Teixeira, a Fadynha, é uma autoridade no tema gestação

Share on facebook
Share on email
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A fada dos partos

Pioneira no trabalho de doula no Brasil, Maria de Lourdes da Silva Teixeira, a Fadynha, é uma autoridade no tema gestação

Maria de Lourdes da Silva Teixeira, mais conhecida como Fadynha, é uma das principais referências quando o assunto é gravidez. Criadora de um método próprio de yoga para gestantes, o qual ministra desde 1978 para as futuras mamães e para casais grávidos, é também é uma das pioneiras no trabalho de doula no Brasil.
Em 40 anos de atividade, já atendeu cerca de 13 mil alunas e acompanhou mais de mil partos particulares, domiciliares, hospitalares e não hospitalares. Capacitada pela organização Dona International, dos Estados Unidos, ela coordena o Curso Nacional de Capacitação de Doulas, realizado no Instituto de Yoga e Terapias Aurora, do Rio de Janeiro, do qual, inclusive, é uma das fundadoras.
Fadynha, presidente-fundadora da Associação Nacional de Doulas (Ando) e membro-fundadora da Rede pela Humanização do Parto e do Nascimento (Rehuna), ainda escreveu três livros sobre gestação. O primeiro, lançado em 1999, foi Meditações para Gestantes – O guia para uma gravidez saudável, plena e feliz. Em 2003, publicou A Doula no Parto e, em 2005, Yoga para Gestantes. Quer saber mais? Confira os principais trechos da entrevista concedida à revista Ame-se.

Como foi que você se tornou uma doula profissional?
Foi uma coisa muito espontânea. Pratico yoga há muito tempo, mas, quando comecei, não tinha esse monte de cursos que têm hoje. No final dos anos 1970, desenvolvi um método próprio para gestantes e pós-parto. Pesquisei muito sobre o assunto e iniciei aplicando em mim mesma, quando estava grávida. Fui minha cobaia. Usei o que aprendi também no meu parto, que aconteceu em casa e foi ótimo. Depois disso, algumas gestantes começaram a me procurar para fazer yoga, e foram elas que sugeriram que eu as acompanhasse no parto, já que estávamos juntas a gravidez toda. Passei a ir e daí a coisa seguiu. Por muito tempo, eu me autodenominei acompanhante de parto, até que na década de 90 surgiu a palavra doula.

E o que faz exatamente uma doula?
A função principal da doula é dar apoio físico e emocional para as gestantes antes, durante e após o parto. No período do trabalho de parto criamos condições para que elas consigam lidar com a dor de forma mais suave. É importante deixar claro que a doula não substitui o médico e nem a enfermeira obstetra. Nosso papel é acolher, dar carinho e ficar junto da gestante para ajudar na preparação do seu corpo e da sua mente para que ela tenha um parto tranquilo.

Quais são os outros benefícios de ter uma doula no momento do parto?
A presença da doula ajuda a diminuir o número de cesarianas e os pedidos de anestesia. O contentamento da mulher, a sua satisfação no final, mesmo que o parto tenha saído do programa inicial que ela queria, também é maior. A gestante se sente mais feliz porque foi bem cuidada e acompanhada nesse momento tão importante da sua vida.

As doulas apoiam o parto natural…
Sim. Esse tipo de parto, também chamado de humanizado, visa o bem-estar da gestante e do bebê. Ele é feito sem intervenções ou apenas com intervenções necessárias para garantir a segurança da mãe e da criança. Acreditamos que o parto deva ser fisiológico e respeitoso, e que cabe a mulher decidir como, onde e com quem ela quer ter o bebê. Por exemplo, ela pode querer que seja na água, em pé, com música, sem luzes…

Como é o seu método de yoga para gestantes?
Baseei-me na Hatha Yoga, a linha mais tradicional e mais fácil, e transformei algumas posturas que eram difíceis para as gestantes fazerem. O meu método é dividido em trimestres, como a gravidez, e totalmente personalizado. Cada grávida faz só o que ela pode fazer. As aulas têm duração de 1 hora e 45 minutos, sendo 1 hora e 15 minutos de prática, como exercícios físicos e respiratórios e técnicas de relaxamento dirigido, e 30 minutos de teoria, onde são passados cuidados com o corpo na gravidez, parto e pós-parto, tipos de partos, alimentação da grávida, da lactante e do lactente, amamentação e cuidados com o bebê, entre outras informações.

Por que é importante a prática da yoga na gestação?
A yoga deixa a gestante bem fisicamente, a ajuda a não ter dores no corpo, porque nas aulas ela se alonga e se estica. Também trabalha o emocional, o energético e o hormonal. É um todo. E no parto a gestante utilizará muitos dos exercícios e posturas que fez nas aulas, na hora da contração e do relaxamento.

O que mais é preciso para ter uma gravidez saudável?
Além de trabalhar o corpo e a mente, é fundamental a gestante se alimentar bem, de preferência sem nada de agrotóxico, e ter uma boa relação com o pai da criança, a família e os amigos. Contar com uma rede de apoio nesse momento é imprescindível. A mulher precisa se sentir acolhida e ter aliados ao seu redor.