Notícias

Artigo – Os benefícios de viajar na terceira idade – Revista Home Angels

na Categoria Artigos, Revista Home Angels

homeangels_09_artigo_pg23_2*Por Liamar Fernandes

Artigo publicado na Revista Home Angels nº 9 (página 23)

Viajar é importante em qualquer momento da vida. A descoberta de um novo lugar, ou a revisitação de um lugar que você gosta, tem poderes incríveis para nossa mente e corpo. A ciência já provou, por exemplo, que viajar nos faz mais felizes do que fazer compras – de acordo com a Universidade de Cornell, dos Estados Unidos, as experiências que vivemos nos deixam muito mais felizes do que bens materiais.

Na terceira idade, no entanto, viagens têm um sentido muito mais especial. Há muitos anos, as pessoas de classe média ou baixa não tinham a oportunidade de viajar por dois grandes motivos: alto custo e expectativa de vida menor que a de hoje. Por isso, não é incomum encontrar pessoas da terceira idade contando que planejaram por toda a vida descobrir o mundo quando se aposentassem ou terminassem de criar os filhos, mas que muitas vezes não conseguiram realizar. A boa notícia é que o aumento de expectativa de vida, o avanço da tecnologia e a globalização estão tornando esse sonho muito mais acessível para todos.

Consequentemente, cada vez mais pessoas da melhor idade estão aproveitando essa fase de suas vidas. A maioria delas viaja como diversão e recreação e podem não perceber o quanto esta atitude é importante na ativação do hemisfério direito do cérebro, responsável pelas emoções e imaginação. A viagem, principalmente para o idoso, é revitalizante e traz efeitos surpreendentes para a mente: melhora a autoconfiança, a autoestima e a sensação de segurança. Viajar apresenta novas culturas, novos conceitos, desenvolve o lado cognitivo, a criatividade, as inteligências social, emocional e pessoal, amplia a rede social e melhora os relacionamentos.

Com uma reviravolta na ciência, que antes acreditava que após os 24 anos o organismo perdia neurônios, raciocínio e memória, hoje sabe-se que é possível produzir neurônios e ter boa memória durante toda vida. E não é apenas viajar que pode proporcionar esses benefícios. O cérebro se desenvolve com todas as novas experiências, e pequenas atitudes no dia a dia ajudam a manter esse constante desenvolvimento. Por isso, experimente coisas diferentes, saia da rotina, faça coisas inéditas. Atividades como ler livros, participar de treinamentos, frequentar cinema e teatro, ter hobbies, praticar esporte, aprender um instrumento musical ou um novo idioma também contribuem para este bem-estar e desenvolvimento mental.

Se a pessoa da terceira idade se mantiver fisicamente e intelectualmente mais ativa, isso a ajudará a retardar ou afastar as doenças mais comuns nessa fase, evitando o isolamento social e a depressão.

Liamar Fernandes é master coach e instrutora Licenciada da Sociedade Brasileira de Coaching (SBCoaching)

 

Artigo publicado na Revista Home Angels nº 9 (página 23)

Recommended Posts

Deixe um comentário