Notícias

Artigo – Conheça os melhores mercados para investir no e-commerce

na Categoria Artigos, Franchising, Tecnologia, Varejo

Por Thiago Mazeto*

As vendas on-line representam um nicho promissor no país para quem deseja empreender. De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a expectativa do setor para 2017 é um faturamento de R$ 59,9 bilhões. No ano anterior, o montante chegou aos R$ 53,4 bilhões, ainda segundo a instituição.

Esse cenário, somado à recessão econômica e ao forte desemprego no país, faz com que muitos profissionais considerem abrir uma loja virtual. O segredo é conhecer a área de atuação para tornar o investimento seguro. Veja os melhores mercados para trabalhar com vendas pela internet:

Moda e acessórios

Foi o que mais cresceu em 2015 e manteve bons resultados no último ano. A diversidade de produtos permite que haja espaço para investimentos variados, como roupas infanto-juvenis, moda adulta masculina e feminina, além de acessórios. Também é possível apostar nos brechós on-line

Itens para pets

O setor está entre os que resistiram à crise e apresenta um grande leque para expansão digital. Ao optar por esse mercado, é possível trabalhar com uma variedade de produtos, como ração, petiscos, roupas, acessórios e medicamentos.

Equipamentos eletrônicos

É o terceiro nicho que mais lucrou no e-commerce brasileiro no primeiro semestre de 2015, com 12% do faturamento total com apenas 5% dos pedidos. O empreendedor deve tomar cuidado ao competir com grandes empresas e precisa investir em preços diferenciados e boas condições de pagamento.

Artigos infantis

O mercado infantil continua movimentando bilhões a cada ano, principalmente aos pais que buscam facilidade na hora de montar ou renovar o enxoval. Devido à imensidão de artigos para se trabalhar, é bom investir em determinadas categorias, como roupas, brinquedos ou fraldas.

Produtos de arte

Uma boa oportunidade de atuação são os materiais usados em galerias e ateliês, como pincéis, bisnagas de tinta, aquarelas, quadros, etc. O que não impede o investimento em obras de arte, algumas feitas à mão e em pequena escala.

Casa e decoração

Há uma infinidade de itens para se atuar. O vendedor pode optar por se especializar em uma categoria ou variar as ofertas. Para se ter uma ideia, no primeiro semestre de 2015 as vendas desse mercado representaram 7% do faturamento do e-commerce no Brasil.

Cosméticos e perfumaria

O setor recebe alto volume dos pedidos feitos na web. No entanto, a alta concorrência não impede o crescimento de novas lojas virtuais. O fundamental é apostar em variedade de marcas e produtos. Além disso, vale destacar que as mercadorias são originais.

Saúde e suplementos

A venda nessa área exige que as orientações da vigilância sanitária sejam cumpridas. Apesar disso, a facilidade para efetuar as compras e os preços acessíveis fizeram com que as vendas on-line desses produtos aumentassem. Um diferencial é ter agilidade na entrega, pois dependendo do artigo o consumidor espera receber até no mesmo dia.

Tesouros regionais

Os produtos típicos podem atrair o público segmentado. A tradição, a qualidade e a experiência da marca são atrativos à parte. Para alcançar bons resultados, invista em divulgação, pois o número de interessados nas mercadorias é mais limitado. No caso de produtos regionais perecíveis, são necessários cuidados especiais com o transporte e a entrega.

 

* Thiago Mazeto é Gerente de Marketing da Tray, unidade de e-commerce da Locaweb.

Recommended Posts

Deixe um comentário